Quem é que não fica impressionado quando vê aquelas fotografias maravilhosas de baixo d’água? Geralmente, a gente fica imaginando que precisa gastar com equipamentos específicos caríssimos ou que precisa até de cursos pra conseguir um resultado bacana.

Bom, o fato é que todo mundo concorda que a fotografia subaquática é realmente bonita e impressionante. Mas, ao contrário do que muitos pensam, não é preciso gastar muito com isso e nem ser um exímio fotógrafo. A gente aqui vai te ajudar com isso, trazendo algumas dicas pra você conseguir fotos que farão inveja aos seus amigos e familiares.

Aqui nós vamos te mostrar um mundo novo e, por enquanto, você vai ficar sabendo do básico, para fotos na piscina mesmo, durante aqueles seus momentos em família ou entre amigos. O belo movimento das ondas do mar e o mundo submerso com vida marinha já é um passo mais profundo! Vamos deixar isso pra depois…

DICA 1 Caia na água

Estar tranquilo e confortável na água já é um passo importante, apesar de óbvio. Quanto mais À vontade você estiver no ambiente subaquático, menos focado estará em prender a respiração ou se preocupar com a profundidade. Saber nadar é crucial e quanto mais familiarizado com a água você estiver, melhores suas imagens ficarão.

Vale a pena se esforçar para aprender sobre o ambiente em que você vai fotografar, para sua segurança pessoal e também porque isso o ajudará a criar oportunidades fotográficas.

DICA 2 Escolha sua câmera

Sabia que não é preciso ter uma câmera à prova d’água para fazer boas fotos debaixo d’água? Isso mesmo! Para tirar uma foto submersa perfeita, você precisa apenas de uma câmera comum ou até mesmo seu smartphone. Aí é só conseguir uma dessas capas protetoras à prova d’água e mergulhar clicando. O mercado já conta com inúmeras marcas e modelos para uma infinidade de tipos de câmera e realmente vale a pena investir se você quer fotos aquáticas bacanas.

DICA 3 Água limpa e cristalina

Não poderíamos deixar de mencionar a qualidade da água para fazer fotos. Uma piscina limpa e que é tratada frequentemente com todos os métodos necessários estará sempre cristalina e dará a suas fotos imagens com efeito espelhado, sempre claras e bem resolvidas. Caso contrário, você terá uma água turva e escura, que não dará a resolução ou o contraste necessários para fotos perfeitas.

Confira aqui no nosso site as soluções que temos para tratamento de filtração, limpeza física e tratamento químico, a fim de que suas fotos pareçam profissionais e seus momentos sejam capturados para sempre.

DICA 4 Desembaçando a lente

Algumas caixas ou capas protetoras podem deixar a lente da câmera embaçada quando em contato com a umidade da água. É bom que você pesquise sobre este acessório, o desembaçador de lente, que foi desenvolvido para impedir exatamente isso: ele não deixa a lente da câmera embaçar, garantindo que o resultado das suas fotos seja perfeito.

DICA 5 Vai um Dome aí?

Se a foto bacana que você está esperando vale um investimento a mais, você pode buscar mais informações sobre o chamado Dome. É um equipamento que funciona em conjunto a câmeras GoPro; então já sabe que vai ter de comprar uma também se já não tiver.

Bom, essa dica é um pouco mais custosa, mas vale a pena entrar na lista porque oferece um efeito super bacana às fotos: ele traz um efeito que afasta a linha d’água da lente da câmera e proporciona resultados que vão testar sua criatividade.

DICA 6 Fique perto do alvo

Quando a água da piscina está clara, limpa e cristalina, o alcance que você terá com a sua câmera será enorme. Mesmo assim, há que se considerar que quanto maior for a distância do motivo da foto, maior será a interferência do volume d’água que estará entre os dois. Por isso, é preferível que você esteja perto do alvo quando for dar o clique para aquela foto fantástica.

DICA 7 Mais luz, por favor!

Se a sua piscina não for iluminada debaixo d’água ou se você pretende fazer fotos durante a noite, esta dica é pra você. Quando não há fonte de luz no lado submerso, é preferível focar sua lente de baixo para cima, a fim de aproveitar a luz externa, seja do sol ou de focos de luz artificiais da área da piscina. Essa posição de foco de baixo para cima poderá favorecer a captura da luz que vem de fora para criar efeitos interessante às suas fotos.

A Nautilus também oferece iluminação submersa de LED para piscinas. Confira no nosso portfólio de produtos uma linha completa de refletores LED SMD e Super LED com variedade de cores e efeitos de luz. Vale a pena ter fotos com efeitos assim tão bacanas.

DICA 8 Cuida de mim

O tratamento posterior das fotos também pode ser um aliado incrível antes de imprimir ou publicar para os amigos e parentes. Se você usa editores de imagem, como o Photoshop, vai se divertir bastante inserindo mais contraste ou aumentando a saturação para trazer as cores mais vivas às suas fotos. Mesmo assim, há hoje em dia diversos editores automáticos para desktop ou mesmo para smartphones e você pode usar esse recurso antes de postar nas redes sociais também.

DICA 9 Flash, Aaahhh!

O flash é seu melhor amigo sempre. Além de congelar na fotografia as ações em movimento ele também traz a iluminação mais adequada possível para o momento. Independentemente de você estar usando uma câmera profissional, semiprofissional ou mesmo um smartphone de baixo d’água, aproveite ao máximo a ajuda do flash do seu equipamento.

Como há sempre menos luz no ambiente aquático, principalmente quanto mais fundo você for, o flash vai ser o responsável por trazer muito mais nitidez às suas fotos. Mas lembre-se sempre de verificar com o fabricante do equipamento sobre a resistência dele com relação à profundidade, mesmo sob proteção à prova d’água.

DICA 10 Recursos da câmera

Essa dica vem trazer um pouco mais de detalhes sobre os recursos oferecidos pelas câmeras fotográficas. Geralmente, esses recursos estão disponíveis nas câmeras profissionais, que são mais arrojadas, mas atualmente você encontra alguns deles até mesmo em smartphones. É só fuçar um pouquinho nas configurações.

As configurações que sugerimos aqui são apenas um ponto de partida, já que cada ambiente aquático oferece um resultado diferente, dependendo de ações do tempo, iluminação natural ou artificial, período do dia etc. Desse modo, você terá de testar a partir dessas pequenas dicas de configuração para ver o que vai te dar melhores fotos.

EQUILÍBRIO DE BRANCO – Geralmente, este recurso aparece como MODO LUZ DO DIA ou MODO AUTOMÁTICO. Estes modos dão melhor resultado sob a água porque mantém os tons das cores das fotos azulados, mais próximos do que se vê na realidade. Os outros modos geralmente trazem muito laranja ou rosa, alterando a percepção natural da imagem.

ISO – Quanto mais baixo o ISO, melhor será a iluminação e a nitidez da sua foto, mas isso requer mais luz para fotografar. Se essa boa quantidade de luz estiver a sua disposição na hora da foto, mantenha o ISO 100 ou 200, já se você estiver mais fundo ou em um dia nublado será preciso aumentar o ISO o quanto for necessário. A regra é: MENOS ISO, mais nitidez e mais iluminação, pois há bastante luz no ambiente; MAIS ISO, menos nitidez e menos iluminação, pois há menos luz no ambiente.

DIAFRAGMA (f) – A abertura do diafragma é o item da câmera que controla a entrada de luz na sua foto. Se você usar a abertura de f/8 a f/16, terá fotos bem nítidas tanto fora da água como debaixo dela. Mas pode também brincar com o desfoque. Para isso, ajuste a abertura entre f/2.8 e f/6 para aplicar um efeito de desfoque interessante, principalmente se dividir a lente no meio do nível da água.

FOCO – A maioria das câmeras digitais de hoje possuem o recurso de foco automático. Outras ainda oferecem a chance de escolher o motivo (o seu alvo) se ele será único ou múltiplo. Se for o seu caso, nós aqui recomendamos que você escolha o modo único. Mas nada impede de você fazer suas experiências pessoais e conseguir efeitos surpresa interessantes.

Existem ainda as câmeras mais robustas que contam com modo subaquático. Se você é esse cara sortudo, aproveite o recurso porque ele certamente já conta com configurações predeterminadas para este ambiente específico. Mas se o seu Salvador Dali interior estiver acordado, pode se virar bem com as configurações manuais e ver o que consegue. Quem sabe não teremos logo mais uma exposição com o seu nome por aí, não é?

Vale lembrar, depois de todas essas dicas, que a sua câmera precisa ter um mínimo aceitável de resolução de captura para resultados bacanas. Geralmente, as tecnologias de câmeras ou de smartphones dos últimos 3 anos já contam com boas resoluções de imagem. Antes disso, não culpe suas técnicas e nem essas dicas, pois sem uma boa resolução de captura não há muita esperança de fotos fantásticas debaixo d’água.

Fique tranquilo! Com a Nautilus, você pode relaxar até aqui no nosso site. Pensamos em cada mínimo detalhe pra que você tenha uma experiência de conforto e bem-estar. É por isso que o nosso site passa por milhares de testes todos os dias na busca de brechas de segurança que eventualmente ameaçam o ambiente virtual com ataques reais de hackers.  Nós aqui nos preocupamos com isso e nos preparamos muito para evitar estas ameaças.